segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Gabriel Browne fecha a temporada

Aos 18 anos, Gabriel Browne fecha a temporada como segundo melhor do mundo no windsurf



Velejador cearense é um dos destaques do esporte em 2009, depois de vencer o Wind Brasil Fortaleza em dezembro

São Paulo (SP) - O cearense Gabriel Browne é um dos maiores nomes da vela brasileira de 2009. O cearense de apenas 18 anos, filho de um grande campeão do esporte - Marcílio Browne Filho - terminou a temporada na vice-liderança do ranking mundial na classe Formula Windsurf e é apontado pelos especialistas como um dos mais fortes candidatos ao título de melhor do mundo em 2010. O primeiro da lista é o italiano Alberto Menegatti.

A colocação expressiva no ranking mundial em 2009 foi construída com bons resultados obtidos por Biel, como é chamado pelos amigos do esporte, na Copa do Mundo da modalidade, disputada em setembro, na cidade espanhola de Santa Pola (9º); no Wind Brasil Ilhabela, realizado em outubro no litoral paulista (6º), e no Wind Brasil Fortaleza, ocorrido no final de novembro na capital cearense (1º) - foi a primeira vez, em 13 edições, que um brasileiro subiu ao degrau mais alto do pódio.

"Tive um excelente ano, que culminou com a vitória na última etapa do circuito em casa, junto da torcida. Acredito que, em 2010, tenha plenas condições de brigar pelo título, pois consegui um apoio que me possibilitará competir nas principais provas do calendário internacional", afirmou Biel, que mora e treina no Ceará, palco do Wind Brasil Fortaleza, que contou com a participação do tricampeão do mundo, o australiano Steve Allen, e do bi mundial, o polonês Wojtek Brozozowski.

O patrocínio para competir fora do país veio da Arrow Marketing, organizadora das duas etapas do Mundial realizadas no país este ano: o Wind Brasil Ilhabela e o Wind Brasil Fortaleza. "Vamos fornecer todo o suporte para que ele possa disputar a maioria das etapas do circuito", garantiu Décio Sanford, diretor da empresa que promove eventos de windsurf há 13 anos. "O Gabriel é um puro sangue, membro de uma família de campeões, e merece nosso carinho e apoio", emendou o executivo.

Família de campeões - Gabriel Browne é filho de Marcílio Browne Filho, dono de um currículo com nada menos do que nove títulos brasileiros. Também é irmão mais novo de Marcílio Browne Neto, o Brawzinho, campeão mundial da classe Freestyle em 2007, quarto colocado no ranking dessa modalidade e sétimo na Waves, ambos em 2009. "Desde muito pequeno, minha vida é o windsurf", ressaltou Biel, que subiu pela primeira vez em uma prancha para velejar com cinco anos. Hoje, tem diversos títulos regionais e nacionais nas categorias Formula e Slalom, nas quais é especialista.

A Escalada a verdadeira história da tragédia no Everest


A Escalada
a verdadeira história da tragédia no Everest
de Anatoli Boukreev e
G. Weston DeWalt


Em 10 de maio de 1996, uma tempestade atroz atingiu o Monte Everest por mais de dez horas. Dos 33 escaladores que estavam subindo pela Face Sul, apenas 28 retornaram, sendo que, dos sobreviventes, três escaparam por muito pouco e dois sofreram graves queimaduras e, mais tarde, tiveram extremidades amputadas. Este livro conta como Anatoli Boukreev ajudou a salvar três pessoas quase mortas.

O guia-chefe russo tomou uma decisão aparentemente suicida ao tentar um resgate sozinho. Enfrentou assim a tempestade, a fúria da neve e a escuridão naquilo que alguns consideram "um dos mais incríveis resgates da história do montanhismo" e que lhe valeu do Clube Americano de Alpinismo o maior prêmio concedido a atos de heroísmo, sendo eternizado como um dos maiores montanhistas do Himalaia.


LANÇAMENTOS DA






quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Brasil enfrenta Itália no Desafio Petrobras de Handebol

Campeão Mundial, dos Jogos Mundiais e dos Jogos Sul-Americanos. Com um currículo desse não dá para acreditar que o jogador Gil Vicente será um dos estreantes da Seleção Olímpica Masculina no Desafio Petrobras de Handebol contra a Itália, que acontecerá HOJE (17), às 20h, no Ginásio Guanandizão, em Campo Grande (MS).

Natural de João Pessoa, na Paraíba, Gil conquistou todos esses títulos com a Seleção Brasileira de Handebol de Areia e agora vestirá a camisa verde e amarela pela primeira vez nas quadras. “Com o início de um novo ciclo olímpico, a chegada do Javier e a minha boa participação na Liga Nacional, criei uma grande expectativa de integrar a Seleção Brasileira de quadra e fiquei muito feliz com a convocação”, comentou o ponta esquerda que defende a Metodista / São Bernardo.

“Apesar de ser a minha estréia na Seleção de quadra, estou tranqüilo e confiante, pois já tenho uma boa bagagem internacional devido às competições de areia. Espero desempenhar um bom trabalho e me manter na Seleção durante todo o ciclo olímpico”, explicou.

Além de Gil, também vão estrear na Seleção Brasileira Adulta o goleiro João Victor, o ponta direita Fábio Chiuffa e os pivôs Tchê e Vinicius, que ainda são da categoria júnior. O time brasileiro conta com jogadores experientes como Maik, Zeba e Borges, que estiveram nas Olimpíadas de Pequim.

O técnico Javier Garcia Cuesta espera um jogo bem disputado e sem favoritos. “Tivemos uma semana de treinamentos intensivos e esperamos fazer um bom jogo. A Itália tem um time parecido com o nosso e deve ser uma partida bem equilibrada”, finalizou o treinador.

A segunda partida entre Brasil e Itália será disputada no sábado (19), às 11h, no Ginásio Guanandizão e terá flashes ao vivo no Programa Esporte Fantástico, da TV Record.

Os ingressos para os jogos do Desafio Petrobras podem ser trocados por um quilo de alimento não perecível ou um brinquedo, na Funesp, Prefeitura de Campo Grande, Fundesporte, Comper Bandeirantes e Júlio de Castilho, loja Galeria dos Esportes e no ginásio do Guanandizão.

As Seleções Brasileiras têm o patrocínio da Petrobras e contam com o fornecimento de material esportivo da Penalty

"Atletismo em Ação" de Santo Amaro

"Atletismo em Ação" de Santo Amaro inscreve 40 crianças na São Silvestrinha

A coordenadora Esmeralda de Jesus orienta equipe na competição do dia 27 no Ibirapuera

São Paulo (SP) - O núcleo "Atletismo em Ação" do Centro Esportivo Educacional Joerg Bruder, projeto social realizado numa parceira entre o Instituto Memorial Salto Triplo e Governo do Estado de São Paulo, inscreveu 40 atletas de 6 a 15 anos na 16ª São Silvestrinha, versão infanto-juvenil da Corrida Internacional de São Silvestre, que será disputada no dia 27, a partir das 9 horas, na pista sintética do Estádio Ícaro de Castro Mello, no Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera.

"Vamos levar esse grupo e avaliar todo o trabalho de preparação que é feito com a garotada", disse Esmeralda de Jesus, coordenadora do projeto e ganhadora da medalha de ouro nos 100 metros rasos e no salto em distância no Pan-Americano de Caracas, em 83. "É um trabalho sério, reconhecido pelo Ministério da Justiça como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, que busca através do esporte dar um futuro melhor a crianças carentes."

Ela acha que vários atletas, que são treinados também pela professora Márcia Aparecida dos Santos, têm chances de ir bem nas provas e destaca Alan Xavier, de 15 anos, que vai participar da competição pela última vez por causa da idade.

As inscrições para a 16ª São Silvestrinha continuam abertas e podem ser feitas exclusivamente pelo site www.saosilvestrinha.com.br. A competição terá 20 categorias, sendo dez masculinas e dez femininas. As inscrições podem ser feitas até o dia 20 ou até quando as 1.800 vagas disponíveis forem preenchidas. A taxa para participar do evento, uma verdadeira festa para a garotada, é de R$ 20,00.

Os inscritos deverão retirar o kit de participação, composto de número de peito, camiseta e guia de informações no dia 26, das 9 às 17 horas, no Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro (Rua Abílio Soares, 1.300, no Ibirapuera).

As categorias são divididas por faixa etária e em diferentes distâncias, que variam de 50 metros (para os inscritos na categoria 6 anos) até 600 metros (para os jovens de 15 anos). A categoria é definida pelo ano de nascimento.

As seguintes categorias serão disputadas: 50m para atletas de 6 e 7 anos, 60m para 8 e 9 anos, 80m para 10 e 11 anos, 100m para 12 anos e 13 anos, 400m para 14 anos e 600m para atletas de 15 anos - todas as provas no masculino e no feminino.

A São Silvestrinha é uma realização da Gazeta Esportiva.Net, com organização técnica da Yescom. O patrocínio é da CAIXA, com apoio de Montevérgine e Café 3 Corações e apoio especial do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura do Município de São Paulo, através de suas respectivas Secretarias de Esportes. A supervisão é da Federação Paulista de Atletismo.

Mais informações no site www.saosilvestrinha.com.br

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Maresia patrocina campeonato de surfe em Portugal

Empresa brasileira investe na etapa decisiva do Circuito Português e quer ampliar vendas na Europa

Fortaleza (CE) - "Resolvemos estar presentes na última e mais importante etapa do Circuito Português Profissional, pois é a que reúne maior número de surfistas europeus e tem grande destaque naquele continente. O surfe cresce em Portugal mais do que em qualquer outro país da Europa e vimos à necessidade de expor ainda mais nossa marca na porta de entrada para o continente europeu".

Assim o gerente de marketing da Maresia, Daniel Bernardi, justificou o patrocínio da marca brasileira na realização do Nazaré Surf Pro, etapa que definirá os campeões portugueses de 2009. Ela acontece entre sexta-feira e domingo, na cidade de Nazaré, e pode ser disputada na Praia do Sul, da Vila ou Norte, dependendo de qual delas apresentar as melhores condições para a prática do surfe.

A Maresia deu um aporte financeiro de 40 mil euros (cerca de R$ 100 mil) para a realização da etapa decisiva do Campeonato Português, segundo informou Bernardi. "É um investimento pioneiro que, com certeza, nos trará visibilidade ainda maior na Europa, algo importante para uma marca que pretende ser ainda mais reconhecida globalmente", defendeu o gerente de marketing. "Esse é apenas um primeiro passo no sentido de realizarmos outras ações em outros mares mundo afora", emendou.

A Maresia exporta seus produtos para Portugal, Espanha, Itália - países onde mantém unidade de showroom - Reino Unido, Alemanha, França, Turquia, Grécia e Japão. A expectativa, de acordo com Bernardi, é que o volume de vendas para os países europeus cresça em torno de 25% no próximo ano. "Iniciativas como esta de patrocinar o Campeonato Português, sem dúvida, colaboram para ganharmos credibilidade junto a um dos maiores mercados consumidores do planeta", avaliou o executivo.

A última etapa do Campeonato Português distribuirá um total de 6.500 euros, sendo 5.000 euros (cerca de R$ 13 mil) destinados aos homens e 1.500 euros (cerca de R$ 3.900,00) às mulheres. A briga pelo título na categoria masculina está entre o primeiro do ranking, Alexandre Ferreira, e o segundo colocado, João Guedes. Na Feminina, as mais fortes candidatas o título são a líder Joana Rocha, a ex-campeã nacional Francisca Pereira dos Santos e Carina Duarte.

Brasil Vôlei Clube é vice-campeão paulista infanto-juvenil

O Brasil Vôlei Clube / São Bernardo é o vice-campeão do Paulista Infanto-Juvenil Masculino. No quadrangular final, disputado entre sexta-feira (27) e domingo (29), no Esporte Clube Pinheiros, o time do Grande ABC somou duas vitórias e uma derrota, perdendo o título para os donos da casa no saldo de sets.

A equipe começou bem a caminhada em busca do título. Na primeira partida, contra o São Caetano / Tamoyo, vitória por 3 a 2, em confronto que terminou já na madrugada de sábado (28). Às 14h, o Brasil Vôlei Clube voltou à quadra para a segunda rodada. Apesar do pouco tempo de descanso, os garotos de São Bernardo derrotaram o Ibirapuera por 3 a 0, atingindo a liderança do quadrangular.

No terceiro e decisivo jogo, no entanto, a equipe não conseguiu superar o favoritismo do Pinheiros e acabou perdendo por 3 a 0. “Faltou encarar esta partida como uma final. Nossa equipe deveria ter uma atuação acima da média para vencer o Pinheiros, mas a ansiedade atrapalhou”, analisou o técnico Rodolfo Lino.

Pinheiros, Brasil Vôlei Clube / São Bernardo e Ibirapuera encerraram o quadrangular com duas vitórias cada. Com sete sets a favor e quatro contra, o Pinheiros superou os adversários no desempate – o time do ABC venceu seis sets e perdeu cinco, enquanto o da capital venceu seis e perdeu seis. O São Caetano / Tamoyo contabilizou três derrotas, terminando em quarto.

Apesar da derrota no último jogo, Rodolfo Lino exaltou o desempenho da equipe ao longo da temporada. “O trabalho foi bem feito. No meio do ano conquistamos a Copa Joinville. No Paulista, o Pinheiros era a equipe favorita, por isso, o vice-campeonato nos deixa com a sensação de dever cumprido.”

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

PAULO STILLE É UM DOS CANDIDATOS AO TÍTULO DO BRASILEIRO DE MOTONÁUTICA INSHORE 2009


O piloto de Angra dos Reis (RJ) venceu a segunda etapa na categoria Turismo Stock e ocupa a vice-liderança da competição.

O fluminense Paulo Stille Sobrinho, de Angra dos Reis, é um dos candidatos ao título do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009. Ganhador da etapa anterior e ocupando a segunda posição na classificação geral da categoria Turismo Stock, ele está motivado para as disputas decisivas deste sábado e domingo. O evento acontecerá na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires (SP). A etapa final do Campeonato Brasileiro Motonáutica Inshore 2009 é equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore.

Stille Sobrinho explicou que seu barco está no Tahiti Náutica Club e, por isso não realizou treinamento e não fez as alterações, que gostaria, no motor. “O motor está aquém dos adversários e a velocidade final demonstrada no GPS indica que a minha diferença para a do Paulo Rabelo (atual líder), por exemplo, é de 2,5 milhas a menos. Como não posso buscar melhoras no motor, detalhei o regulamento e modificarei a distribuição do peso, a fim de ganhar velocidade final e saída de curva”, argumentou.

O piloto de Angra dos Reis considera importante na final do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 a concentração na tomada de tempo para a definição do grid. Nas largadas tentará fazer de tudo para dobrar a primeira boia na frente. Lembra que a final promete ser muito mais equilibrada que as duas etapas anteriores, uma vez que todos os pilotos buscam aprimorar cada vez mais seus equipamentos.

A programação da última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 começa no sábado, a partir das 10h30 com treinos livres e acertos dos motores para todas as categorias. Das 12h55 às 13h45min, inscrições e vistorias para todas categorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Cracker Box). Às 14 horas começam as baterias válidas pela terceira etapa, com a seguinte ordem de categorias Turismo Stock (15 minutos), Cracker Box (10 voltas), segunda bateria da Turismo Stock (15 minutos).

No domingo, a programação começa com vistorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Fórmula Indy, das 10h30 às 11h30. A partir das 12 horas começam as disputas com a seguinte ordem: bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15 minutos), bateria da Cracker Box, válida pela quarta etapa (10 voltas), bateria da Fórmula Indy, valendo pela terceira etapa (10 voltas) e bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15minutos).

A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

MARCOS PRADO ESTÁ NA LUTA PELO TÍTULO DO BRASILEIRO DE MOTONÁUTICA INSHORE 2009


O paulistano é o líder da categoria Fórmula Indy e um dos favoritos para vencer neste final de semana, em Ribeirão Pires (SP).

O paulistano Marcos Silva Prado, líder da categoria Fórmula Indy, está na luta pelo título do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009. Ele é um dos favoritos nas disputas decisivas deste sábado e domingo, na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo. A etapa final do Campeonato Brasileiro Motonáutica Inshore 2009 é equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore.

Prado venceu a primeira etapa disputada no mesmo local e ficou em terceiro na segunda, realizada em São Bernardo do Campo. Na temporada passada foi vice-campeão paulista. Sua estratégia para o final de semana é acelerar para chegar em primeiro e garantir o título.

“A disputa do final de semana será na base do tudo ou nada. Acredito que 80% dos pilotos têm chances de conquistar ao título. Quem chegar em primeiro ficará com o título. Desta vez tivemos mais tempo para preparar o equipamento e, sem dúvida as disputas serão muito acirradas”, prevê Prado.

O piloto de São Paulo explicou que na segunda etapa sua participação no Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore foi boa dentro do possível. Lembrou que o motor não estava rendendo o suficiente. O problema foi corrigido e o barco está pronto para a decisão.

Ele também destacou a participação dos jovens pilotos no campeonato. “Tivemos pilotos estreantes ganhando etapa e isso anima quem está começando na modalidade. Já começamos a trabalhar para a próxima temporada e é possível que surja uma categoria nova, mais ‘light’ para iniciantes”, adiantou Prado, que também é organizador do campeonato.

A programação da última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 começa no sábado, a partir das 10h30 com treinos livres e acertos dos motores para todas as categorias. Das 12h55 às 13h45min, inscrições e vistorias para todas categorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Cracker Box). Às 14 horas começam as baterias válidas pela terceira etapa, com a seguinte ordem de categorias Turismo Stock (15 minutos), Cracker Box (10 voltas), segunda bateria da Turismo Stock (15 minutos).

No domingo, a programação começa com vistorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Fórmula Indy, das 10h30 às 11h30. A partir das 12 horas começam as disputas com a seguinte ordem: bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15 minutos), bateria da Cracker Box, válida pela quarta etapa (10 voltas), bateria da Fórmula Indy, valendo pela terceira etapa (10 voltas) e bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15minutos).

A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

ANDRÉ GELLIS É SÉRIO CANDIDATO AO TÍTULO NO BRASILEIRO DE MOTONÁUTICA INSHORE 2009


O piloto de Santo André (SP) venceu as duas primeiras etapas e lidera a categoria Cracker Box. É um dos destaques nas disputas que acontecem neste sábado e domingo, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires (SP)

O paulista André Gellis, de Santo André, é sério candidato ao título da categoria Cracker Box, do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, que tem a etapa final marcada para este sábado e domingo, na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires (SP). A etapa final do Campeonato Brasileiro Motonáutica Inshore 2009 é equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore.

Na temporada passada, Gellis foi campeão paulista na mesma categoria. Neste campeonato venceu as duas primeiras etapas, realizadas no Tahiti Náutica Club e em Riacho Grande, em São Bernardo do Campo. “Tento melhorar meu barco a cada corrida. Alguns fatores são importantes para obter resultados positivos, como ter um bom equipamento, manter-se concentrado e não modificar muita coisa no barco para não perder a referência”, analisou.

Gellis revelou que não treinou desde a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore, realizada em agosto, preferindo poupar o equipamento. Informou ainda, que está finalizando a instalação da injeção eletrônica, que é uma novidade na categoria. “Na última corrida tive de desinstalar, pois não conseguimos acertar o motor”, lembrou.

O piloto de Santo André explicou que espera uma final bastante equilibrada, mas tentará terminar a temporada de forma invicta e, por isso, entrará focado na vitória. Para o próximo ano pensa em continuar na Cracker Box e também competir na categoria Fórmula Indy ou na Turismo Stock.

A programação da última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 começa no sábado, a partir das 10h30 com treinos livres e acertos dos motores para todas as categorias. Das 12h55 às 13h45min, inscrições e vistorias para todas categorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Cracker Box). Às 14 horas começam as baterias válidas pela terceira etapa, com a seguinte ordem de categorias Turismo Stock (15 minutos), Cracker Box (10 voltas), segunda bateria da Turismo Stock (15 minutos).

No domingo, a programação começa com vistorias e sorteio do grid (Turismo Stock e Fórmula Indy, das 10h30 às 11h30. A partir das 12 horas começam as disputas com a seguinte ordem: bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15 minutos), bateria da Cracker Box, válida pela quarta etapa (10 voltas), bateria da Fórmula Indy, valendo pela terceira etapa (10 voltas) e bateria da Turismo Stock, valendo pela quarta etapa (15minutos).

A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

Mais informações nos sites: www.fpenm.com.br e www.tahiticlub.com.br

sábado, 28 de novembro de 2009

Centro de Desenvolvimento do Handebol começa a ser planejado no ABC



Um sonho próximo de se tornar realidade. Assim pode ser definida a parceria entre a Confederação Brasileira de Handebol e a Prefeitura de São Bernardo do Campo, que prevê a criação do Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol. O projeto, ainda embrionário, começou a ganhar forma nesta sexta-feira (27), em encontro que reuniu representantes de diversas áreas do esporte nacional, além de políticos da cidade.

O local escolhido para receber as obras foi uma área dentro do antigo Volkswagen Clube, que estava inutilizado há cerca de sete anos e foi arrendado pela Prefeitura. Ao todo são 200 mil metros quadrados, que deverão receber dois ginásios, hotel, ambulatórios médicos, de fisioterapia e psicologia, auditório e sala de recreação. O local já atende, também, a Confederação Brasileira de Atletismo, cuja estrutura está prevista para começar no próximo mês: "Mas uma modalidade não atrapalhará a outra", lembra Manoel Luiz Oliveira, presidente da Confederação Brasileira.

“Vamos transformar este espaço em um centro de referência mundial do handebol. Poucos países do mundo terão uma estrutura como a nossa. Aqui trabalharemos as seleções adultas e de base”, anima-se Manoel Luiz, ao justificar a escolha. “São Bernardo passará a ser a capital brasileira do handebol.”

O dirigente visitou o local acompanhado pelo secretário de Esportes de São Bernardo, José Luiz Ferrarezi, do diretor de alto-rendimento do Ministério do Esporte, Marco Aurélio Klein, do gerente de Handebol do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Paulinho Villas Boas, e do presidente da Federação Paulista de Handebol, Fábio Lazzari, entre outros assessores.

A escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 motiva os dirigentes a investir na infra-estrutura. “Vivemos um momento de definições. Esta proposta caminha ao lado do nosso ideal de fazer do handebol um dos três principais esportes olímpicos do Brasil”, destaca o ex-jogador da Seleção Brasileira de Basquete, Paulinho Villlas Boas. “O que planejamos para 2016 precisa começar a ser feito hoje”, conclui Marco Aurélio Klein.

Após a visita ao local, a comissão foi recebida pelo prefeito Luiz Marinho no Paço Municipal. O chefe do Executivo ressaltou o papel do esporte como fator de inclusão social, também projetando as Olimpíadas de 2016. “O esporte traz a juventude para se ocupar de uma atividade que gera saúde e talentos. Devemos aproveitar este momento para, além de boas instalações aos atletas, envolver a comunidade.”

As Seleções Brasileiras têm o patrocínio da Petrobras e contam com o fornecimento de material esportivo da Penalty

Vídeo do segundo dia do Wind Brasil Fortaleza - Mundial de Formula Windsurf 2009



O atual campeão mundial Steve Allen ganhou duas das quatro regatas desta quinta-feira. O cearense Biel manteve a regularidade e a liderança da última etapa do Mundial

Gabriel Browne, 18 anos, manteve a liderança na classificação geral do Wind Brasil Fortaleza - Mundial de Formula Windsurf 2009, que está sendo disputado em raia montada em frente do Marina Park Hotel. O cearense, que não venceu nenhuma das quatro regatas realizadas nesta quinta-feira, segundo dia de competição, se prevaleceu da regularidade e agora tem 11 pontos perdidos, a mesma pontuação do polonês Wojtek Brzozowski. Contudo, o brasileiro leva vantagem por ter chegado à frente (4º contra 7º) do adversário direto na última prova do dia.

Wind Brasil Fortaleza - Dia 2

Vídeo de 3min04 - definição para web

http://www.morlima.com/videos/play.asp?item=videos&id_video=625

Crédito das Imagens : Morlima

Equipe ZDL

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Jade Barbosa disputa primeira competição desde Pequim

Fora das competições desde as Olimpíadas de Pequim, em agosto de 2008, devido a uma grave lesão no punho direito, Jade Barbosa volta a competir para valer a partir de amanhã (27). A ginasta que representa a equipe do Flamengo (RJ) disputará o Campeonato Brasileiro e a II Etapa do Circuito Caixa, no Centro Poliesportivo, da PUC-RS, em Porto Alegre.

Neste ano, Jade participou apenas da Seletiva para integrar a Seleção Olímpica Permanente, realizada no início de setembro, e foi aprovada. Assim, a ginasta afirma estar vivendo um novo momento em sua carreira: “Estou vivendo uma experiência nova na minha vida e é como se estivesse começando do zero. O objetivo agora é voltar a competir, pegar ritmo de competição e ver como o meu punho irá corresponder a uma forte carga de treinos e campeonatos. Por enquanto estou me sentindo muito bem”, disse Jade Barbosa.

A ginasta, de 18 anos, está feliz com a sua volta às competições. “Não sei se terei condições de disputar o título, ainda estou voltando aos poucos, mas só o fato de poder competir já é uma grande vitória para mim e estou muito feliz de estar aqui” - comentou Jade, que iniciará a competição às 10h.

Além de Jade Barbosa, grandes nomes da ginástica como Diego Hypolito, Mosiah Rodrigues, Arthur Zanetti, Sérgio Sasaki, Daniele Hypolito, Ethiene Franco, Khiuani Dias, e, ainda, Elaine Sampaio, Rafaela Costa, Ana Paula Scheffer e Angélica Kvieczynski, da Ginástica Rítmica, também estão na capital gaúcha lutando pelo título nacional.

Nesta quinta-feira (26), o dia foi de treinamento de pódio, onde há uma prévia do que será apresentado oficialmente à arbitragem, porém, sem pontuação. Mas, amanhã (27), terá a disputa do título por equipe e individual geral. A competição da ginástica artística terá início com as garotas, entre 10h e 12h e, se encerram com os garotos, das 15h30 às 19h30. E, as disputas por equipe da ginástica rítmica serão entre 14h30 e 19h30.

No sábado (28), a competição será entre 15h e 17h e definirá o campeão individual por aparelhos, enquanto, na ginástica rítmica sairá a vencedora no individual geral e por aparelhos. As atividades da ginástica se encerram em Porto Alegre no domingo, com a II Etapa do Circuito Caixa.

Confira a programação completa:
27/11/2009 – Sexta-feira
08:35h – 09:05h Aquecimento Corporal GAF – Gin. Competição
09:05h – 09:55h Aquecimento Aparelhos GAF – Gin. Competição
10:00h – 12:05h Competição I e II GAF – Gin. Competição
12:15h Premiação Equipe e Indvidual Geral
13:55h – 13:25h Aquecimento Corporal GAM – Gin. Competição
14:25h – 14:25h Aquecimento Aparelhos GAM – Gin. Competição
15:30h – 18:30h Competição I e II GAM – Gin. Competição
20:20h Premiação Equipe e Individual Geral
A partir das 12:30h Aquecimento Corporal GR – Gin. Treinamento
14:05h – 14:25h Aquecimento - 1º Rodízio GR – Gin. Competição
14:30h – 16:50h Competição I GR – Gin. Competição
16:50h – 17:00h Aquecimento – 2º Rodízio GR – Gin. Competição
17:00h – 19:15h Competição I GR – Gin. Competição
19:30 – Premiação Equipe

28/11/2009 – Sábado
13:30h – 14:55h Aquecimento Corporal e Aparelho
15:00h – 17:00h Competição III - GAF
15:00h – 17:00h Competição III - GAM
15:00h – 18:15h Competição II e III - GR
18:20 – Premiação Individual por Aparelho GAF-GAM
18:30 – Premiação Individual Geral e por Aparelho

29/11/2009 – Domingo – II Etapa do Circuito Caixa
08:25h – 10:25h Aquecimento Corporal e Aparelho
10:00h – 12:30h Competição
12:45h – Premiação

A Confederação Brasileira de Ginástica conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

1º Fórum Brasileiro de Ginástica será realizado a partir de amanhã em Porto Alegre

Porto Alegre receberá a II Etapa do Circuito Caixa e o Campeonato Brasileiro, durante essa semana e, paralelo a essas competições, acontecerá o 1º Fórum Brasileiro de Ginástica, onde será discutida “A Gestão da Ginástica no Brasil: da Iniciação ao Alto Rendimento”, com algumas personalidades da gestão esportiva do país, como Marcos Vinícius Freire, do Comitê Olímpico Brasileiro.

O evento começa nesta quarta-feira (25) e vai até sábado (28), no Prédio Poliesportivo da PUC-RS, na capital gaúcha. O principal objetivo do Fórum é discutir e criar propostas para a melhoria da modalidade no país.

Programação:
25/11 (quarta-feira)
14h30 – Oficina: Planejamento Estratégico do Esporte do Brasil
18h30 – Cerimônia de Abertura das competições
19h30 – Mesa de Abertura: A Gestão do Esporte no Brasil

26/11 (quinta-feira)
08h30 – Oficina: Planejamento Estratégico do Esporte no Brasil
19h00- Financiamento do Esporte no Brasil

27/11 (sexta-feira)
08h30h – Apoio ao Atleta e Encerramento da Carreira
10h30 – Identificação e Promoção de Talentos Esportivos no Brasil
19h00 – Propostas de Ações para o Desenvolvimento da Ginástica no Brasil

28/11 (sábado)
08h30 – Formação Técnica-Pedagógica na Ginástica
19h00 – Propostas de Seleções e Renovações de Ginastas
21h30 – Avaliação do Fórum

A Seleção Brasileira de Ginástica é patrocinada pela Caixa Econômica Federal

Vôlei Femiinino: Blausiegel / São Caetano é superada na primeira partida da semifinal

A Blausiegel / São Caetano não começou bem a série melhor de três do playoff semifinal do Campeonato Paulista. Na noite desta segunda-feira (23), o time do ABC Paulista foi superado pela Sollys / Osasco por 3 a 0, parciais de 25-22, 25-23 e 25-17, em 79 minutos, no Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano.

O técnico Mauro Grasso não ficou satisfeito com o desempenho da sua equipe na partida de hoje. “Entramos muito apáticos e jogamos muito abaixo do que poderíamos. Não conseguimos fazer o bom trabalho que apresentamos durante toda a competição e precisamos rever tudo isso”, comentou o treinador.

A Blausiegel / São Caetano agora tenta empatar a série nesta quarta (25), às 19h30, no Ginásio José Liberatti, em Osasco. E, se vencer, disputará a terceira e decisiva partida, no sábado (28), às 12h30, em São Caetano.

“Precisamos conversar, analisar tudo o que aconteceu hoje para não repetir os mesmo erros. Temos que estudar ainda mais o adversário para entrar com tudo na próxima partida e buscar a vitória”, disse Mauro Grasso.

A maior pontuadora do jogo de hoje foi a oposto Sheilla com 13 pontos. A Blausiegel marcou três pontos de saque, quatro de bloqueio, 22 de ataque, 16 em contra-ataque e 17 pontos em erros do adversário.

Blausiegel / São Caetano: Mari, Mariana, Jucy, Fofão, Sheilla, Natália e a líbero Suelen, além de Ana Maria, Ciça e Dayse. Sollys / Osasco: Carol, Adenízia, Thaisa, Jaqueline, Natália, Sassá e a líbero Camila Brait, além de Thaís, Juliana e Ana Tiemi.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Brasil conquista medalha de bronze no Mundial Juvenil Feminino Mediterrâneo

O Brasil conquistou a medalha de bronze no Campeonato Mundial Juvenil Feminino Mediterrâneo, encerrado sábado (21) na cidade de Lignano Sabbiadoro, na Itália. O título da competição ficou com a Croácia e o vice com a Espanha.

A Seleção Brasileira fez uma grande campanha no torneio, com quatro vitórias, um empate e duas derrotas. Na fase classificatória venceu a Eslovênia por 27 a 23 e a França por 24 a 14. Depois empatou com a Croácia em 23 gols e foi superada pela Turquia por 21 a 17.

Já, nas quartas de final, as brasileiras derrotaram Montenegro por 26 a 25. Nas semifinais, o Brasil foi superado pela Croácia por 22 a 17, que acabou sendo a campeã do torneio. E, na disputa do bronze, a equipe brasileira conquistou uma grande vitória diante da Turquia por 22 a 18.

Além de adquirir experiência internacional, essa competição serviu como preparação da Seleção Brasileira para 2010, que será um ano de competições importantes, como o campeonato Pan-Americano, o Mundial e os Jogos Olímpicos da Juventude em Cingapura.

Confira a Seleção Brasileira:
Goleiras: Caroline Nogueira Martins (Sport Club Corinthians – SP) e Lais Bordin da Silva (Luna ALG / Ordena / UCS – RS). Armadoras: Ana Eduarda Dória Vieira (Unip / São Caetano – SP), Deborah Hannah Nunes (Português / Aeso – PE), Elaine Barbosa Gomes (FME / Criciúma – SC), Eliete de Oliveira (Luna ALG / Ordena / UCS – RS), Gabriela Pessoa Constantino (E.C.Pinheiros – SP), Isadora Freitag Garcia (Colégio Santa Catarina / Novo Hamburgo – RS), Juliana Malta de Araújo (Português / Aeso – PE) e Patrícia Batista da Silva (Jundiaí Handebol Clube – SP). Pontas: Daise de Oliveira Souza (Unipar / Cianorte – PR), Francielle Gomes da Rocha (Esporte Guarulhos – SP) e Larissa Fais Munhoz Araújo (Unipar / Cianorte – PR). Pivôs: Fernanda Rigo Marques (Unipar / Cianorte – PR), Juliane Marina Garcia (Jundiaí Handebol Clube – SP) e Rayane Carvalho Zucchi de Jesus (P.A / GAHA / Artec – ES). Comissão técnica: Morten Soubak (técnico), Alex Lúcio Aprile (assistente-técnico), Nelson Lineu de Assis (fisioterapeuta) e Ivonete Fagundes (supervisora).

As Seleções Brasileiras têm o patrocínio da Petrobras e contam com o fornecimento de material esportivo da Penalty

sábado, 21 de novembro de 2009

ODAIR MAZARO PROMETE SURPREENDER

ODAIR MAZARO PROMETE SURPREENDER NA FINAL
DO BRASILEIRO DE MOTONÁUTICA INSHORE 2009


O campeão paulista de 2008 ocupa a terceira posição na categoria Fórmula Indy e é um dos favoritos nas disputas nos próximos dias 5 e 6, em Ribeirão Pires (SP).

O piloto Odair Sérgio Mazaro, de São Paulo, promete surpreender na etapa final do
Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 que será disputada nos dias 5 e 6 de dezembro, na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo. A etapa final do Campeonato Brasileiro Motonáutica Inshore 2009 é equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore.

Mazaro, campeão paulista de 2008, ocupa a terceira colocação na categoria Fórmula Indy, explica que a disputa está equilibrada para os três primeiros colocados – Marcos Silva Prado ocupa o primeiro lugar, seguido por Lebos Ribeiro Chaguri – e precisa vencer está final e ainda depender dos resultados dos dois adversários que estão à sua frente para ainda sonhar com o título.

“A minha performance nas duas primeiras etapas esteve acima do previsto. Corri com uma embarcação que estava fazendo modificações de navegação, quando acertei, tive problemas na junta do cabeçote. Mas agora está tudo em ordem e vou para essa decisão com força total”, afirmou o paulistano.

Para Mazaro, a parada no Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore foi boa, em termos técnicos, pois todos os pilotos tiveram oportunidade de melhorar seus barcos. Por isso, acredita que as baterias no Tahiti Náutica Club serão muito acirradas e com alto nível técnico. Explicou que treinou pouco nesse período, procurou fazer os ajustes necessários no barco. A partir de agora vai treinar periodicamente até a decisão.

A programação da última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 começa no dia 5, a partir das 10 horas, com inscrições, vistorias e treinos. Das 11 às 12 horas acontecem os treinos livres e acerto dos motores da categoria Turismo Stock. Tomada de tempo da Turismo Stock das 12 às 12h30. Treinos livres e acerto dos motores da categoria Cracker Box, das 13h45 às 14h45 e treinos livres e acerto dos motores da Fórmula Indy, das 15 às 16 horas.

No dia 6, a partir das 12 horas começam as disputas das baterias pela seguinte ordem: primeira bateria da categoria Turismo Stock; Cracker Box, Fórmula Indy e segunda bateria da Turismo Stock. Em seguida será feita a premiação de todas as categorias.

A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

Mais informações nos sites: www.fpenm.com.br e www.tahiticlub.com.br

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Vôlei: Dante se despede do Brasil e volta a jogar na Rússia


O ponta Dante, que jogou fora do Brasil por sete anos e teve uma passagem de cinco meses no país, está de malas prontas para retornar ao vôlei estrangeiro. Nesse período, o jogador defendeu o Brasil Vôlei Clube / São Bernardo no Campeonato do Paulista e do Sul-Americano de Clubes, e ajudou na conquista do título dos Jogos Abertos do Interior. Mas, nesta semana, recebeu uma proposta do Dínamo de Moscou, da Rússia o mesmo time que defendeu na temporada passada, e aceitou.

“Apesar de ter contrato de um ano, foi uma proposta irrecusável. Eu pensei bastante antes de tomar essa decisão, pois estou muito feliz no Brasil Vôlei Clube. Aqui, tenho tudo que um atleta precisa e consegui isso no momento em que eu queria muito voltar para o meu país. Estava com o meu filho, Antônio, doente e encontrei nesse clube tudo o que eu realmente precisava”, disse Dante, de 29 anos.

Com a situação de saúde do filho estabilizada, o jogador afirma que pôde aceitar a proposta da equipe russa. “Voltei para o Brasil ganhando menos do que lá. A Rússia tem o voleibol mais valorizado do mundo. Eles pagam muito bem e a proposta de agora foi infinitamente superior a da temporada passada. Tenho que pensar também no meu lado pessoal, no meu futuro e, só por isso, estou indo”, explicou Dante.

A viagem para a Rússia está marcada para o dia 30 deste mês. “Até lá, vou continuar treinando no Brasil Vôlei Clube, um time que me recebeu muito bem e onde formei uma família. Aqui, fizemos um grupo excepcional, me dou bem com todos e tenho certeza que deixo muitos amigos”, comentou Dante.

O jogador faz questão de afirmar que a indefinição da continuidade da equipe não pesou na sua decisão. “Essa não foi minha preocupação em momento algum. Enquanto estive aqui (desde junho deste ano), recebi todos os salários em dia e tenho certeza que o time não ficará sem um bom investidor. Conheci toda a estrutura e pude confirmar o trabalho que é realizado aqui”.

Dante sabe das dificuldades que o Brasil Vôlei Clube terá com a sua saída. “Fico chateado em ir embora no meio da temporada. É a primeira vez que acontece isso na minha carreira e sei que será difícil encontrar uma peça para me substituir neste momento” - disse Dante, que fechou contrato de cinco meses e jogará, nesse tempo, o Campeonato Russo, o Europeu e a Copa Russa.

Presidente do Brasil Vôlei, José Montanaro Jr., lamentou a saída de Dante, mas respeita sua decisão. “Realmente é uma proposta muito vantajosa financeiramente. Acredito que é o valor mais alto do vôlei mundial. Porém, é muito complicado olharmos somente sob o ângulo financeiro, já que quando ele veio para o Brasil Vôlei / São Bernardo, foi com o melhor contrato do país, assumiu um compromisso com a equipe e todo o time foi estruturado em função desse jogador”, disse Montanaro.

“E com a sua saída na metade da temporada, depois de chegarmos em todas as finais que disputamos, certamente teremos impactos negativos no grupo em vários aspectos e ainda ficaremos com a equipe mais vulnerável. Perdemos um grande jogador, campeão olímpico, e muito experiente. Nós e toda a comissão técnica estamos empenhados em buscar as melhores alternativas para fortalecer nosso time”, finalizou Montanaro.

Alexandre Ribeiro busca o tetra no Mundial de Ultraman no Havaí


Tricampeão mundial da prova, Ribeiro encara novamente o desafio de 10km de natação, 421km de ciclismo e 84km de corrida

O triatleta Alexandre Ribeiro, 44 anos, embarca neste domingo (22/11) para Big Island, no Havaí, onde disputa, pela quinta vez, o Campeonato Mundial de Ultraman dias 27, 28 e 29 de novembro. O desafio compreende 10km de natação, 421km de ciclismo e 84km de corrida e é realizado ao longo de três dias. Tricampeão da prova (2003, 2005 e 2008) e vice-campeão em 2007, o brasileiro sonha agora com o tetra e deseja ainda baixar a sua melhor marca na competição: 21h49m38s, obtida ano passado.

Os 515km totais do maior desafio de triathlon de longa distância no mundo são divididos em 10km de natação, 145km de ciclismo no primeiro dia (sexta), 276km de ciclismo no segundo dia (sábado) e 84km de corrida (o equivalente a duas maratonas) no terceiro e último (domingo). “Me sinto muito bem preparado psicológica e fisicamente e estou bem mais treinado que no ano passado. Acredito que poderei fazer o meu melhor tempo em cinco edições da prova, mas isso vai depender das condições climáticas da ilha, que variam muito de um ano pra outro. Difícil prever o que vem pela frente”.

Apaixonado por provas de resistência, há quatro meses ele vem treinando para esta edição do desafio. Por dia, são de seis a oito horas de dedicação ao esporte. E, por semana, ele chega a fazer um total de 30km de natação (na piscina da Academia da Praia e, duas vezes, no mar da praia da Barra), 600km de ciclismo (na estrada que liga o Rio a Itaipava, na Região Serrana) e 200km de corrida (no Bosque da Barra).

Filhos do atleta farão parte do seu staff no Havaí

Ribeiro viaja para o Havaí este ano ao lado de duas companhias muito especiais: os filhos Kaillani, 12 anos, e Kaipo, 7. Ambos, seguindo os passos do pai campeão, já disputam provas de triathlon. Orgulhoso, Ribeiro lembra que Kaillani já participou de três edições do desafio X-Terra mirim, tendo vencido duas vezes (em Florianópolis/2006 e Angra dos Reis/2008) e ficado em segundo, este ano, novamente na prova de Angra. Kaipo, por sua vez, já participou de duas edições do X-Terra em Angra (2008 e 2009), vencendo ambas.

Os dois filhos e amigo de longa data de Ribeiro, José Carlos Ponciano, serão o staff do brasileiro durante a competição. “Eles serão responsáveis pela minha hidratação e alimentação durante os três duros dias de prova. Sem a ajuda deles, o meu rendimento ficaria muito comprometido. Mas o mais importante é a energia de tê-los ali ao meu lado. Com certeza, isso vai me estimular muito, me empurrar nos momentos difíceis. Ano passado, o Kaillani já foi comigo e tenho certeza que a presença dele foi fundamental na conquista do título. Este ano, prometi levar também o Kaipo e, numa próxima, quero levar a Maila, minha caçula, hoje com 4 anos”, conta Ribeiro.

Site oficial da prova: www.ultramanlive.com.


Ficha técnica

Alexandre de Carvalho Ribeiro
Idade: 44 anos
Peso: 70 kg
Percentual de Gordura: 9%
Altura: 1,80m
Volume de treinos/dia: 6 horas
Refeições/calorias/dia: 5 refeições/dia, totalizando 6.000 kcal/dia.

A ilha

A pequena ilha de Kailua-Kona, em Big Island, Ribeiro considera como sua “segunda casa”, devido à quantidade de vezes que já esteve lá treinando ou competindo. A estreia foi em 1984, quando aos 18 anos começou sua “via crucis” atrás de pódios e recordes. Naquele ano mesmo, ele já obteve o primeiro: foi o atleta mais jovem inscrito no Campeonato Mundial de Ironman, que compreende 3,8km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida.

A prova

Para quem pensa que as distâncias e tempos de uma prova de Ironman são ‘coisa de maluco’, vale lembrar que a distância de um Ultraman é mais que o dobro da de um Ironman. Considerado o maior triathlon do planeta, o Ultraman do Havaí envolve 10km de natação, 421km de ciclismo e 84km de corrida, disputados ao longo de três intermináveis dias de competição. Além das distâncias, os ‘atletas-herois’ enfrentam grandes oscilações de temperatura, que podem chegar a 42 graus, ventos de até 40km/hora, chuva e umidade alta (em torno de 80%), condições que aumentam ainda mais o grau de dificuldade da prova.

A competição é realizada em uma variação de altitude que vai do nível do mar a até 2.000 metros. Essa enorme diferença acontece logo no primeiro dia, quando o percurso de ciclismo (145km nesta primeira fase) é todo feito em subida. Cada etapa deve ser concluída em, no máximo, 12 horas. Os competidores que não conseguirem cumprir o percurso do dia nesse período de tempo são automaticamente desclassificados.

Quem participa

Limitada a apenas 35 atletas com pedidos de inscrição avaliados e aceitos pela organização, a edição 2009 da prova receberá participantes da Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Estados Unidos, Irlanda, Itália, Japão e Porto Rico.
Segundo Alexandre Ribeiro, entre os adversários mais fortes desta edição destacam-se Peter Kotland, da Thecoslovakia, campeão em 1997 e quarto melhor tempo da história do Ultraman com 21h52min, e Miro Kregar, da Eslovênia, vice-campeão em 2001 e 3º colocado em 2008.




A preparação
Apaixonado por provas de longa distância, Ribeiro tem quase 30 'ironmans' no currículo, sendo 13 mundiais só no Havaí. O brasileiro vem se preparando para esta edição do Ultraman desde agosto. O ritmo de treinos é puxado e soma de seis a oito horas por dia de dedicação quase que exclusiva. Por semana, o volume chega a 600km de ciclismo, 200km de corrida e 30km de natação. Os locais de preparação variam entre Itaipava (ciclismo), Bosque da Barra (corrida) e praia da Barra e Academia da Praia (natação).

JAIRO MACHADO JR TENTARÁ O VICE NO BRASILEIRO DE MOTONÁUTICA INSHORE 2009



O piloto de São Paulo divide a terceira posição com Arthur Ângelo Milanez, de São Carlos, que não participará da final do campeonato, nos dias 5 e 6 de dezembro, em Ribeirão Pires (SP).

O paulistano Jairo Machado Jr. tentará garantir o segundo lugar na categoria Cracker Box, no Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 que tem a final marcada para os dias 5 e 6 de dezembro, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires (SP). A etapa final do Campeonato Brasileiro Motonáutica Inshore 2009 é equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore.

Machado Jr. soma 394 pontos, ao lado do paulista Arthur Ângelo Milanez, na terceira posição. Entretanto, o piloto de São Carlos, não poderá participar da final do campeonato, porque o motor de seu barco estourou. Na liderança está André Luís Gellis, de Santo André, com 800 pontos, seguido por Caio Aschermann, de São Paulo, com 600.

“Nesta quarta-feira haverá uma reunião em que será definido o número de baterias, se uma ou duas. Se tiver duas baterias e for maravilhosamente bem em ambas, as chances de terminar com o vice campeonato serão boas. Mas em princípio vou lutar pela consolidação do terceiro lugar, que já me faz muito bem”, avaliou.

Segundo o piloto, nesse período dois meses de paralisação do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 treinou muito pouco, em função da troca de hélice de seu barco. Para a disputa não pretende fazer outras mudanças, pois o equipamento não deu grandes problemas nessa temporada. “Acho que a minha participação na segunda etapa do campeonato, realizada em agosto, em São Bernardo do Campo, foi muito boa. Terminar em terceiro lugar, atrás dos barcos de ponta foi uma vitória para mim”, ressaltou.

Para Machado Jr as condições da Represa Billings não terão grande peso nesta final. Considera que o fundamental será a definição de uma ou duas baterias. “Se forem duas, será quase uma maratona e aí podemos ter surpresas”, analisou.

A programação da última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009 começa no dia 5, a partir das 10 horas, com inscrições, vistorias e treinos. Das 11 às 12 horas acontecem os treinos livres e acerto dos motores da categoria Turismo Staock. Tomada de tempo da Turismo Stock das 12 às 12h30. Treinos livres e acerto dos motores da categoria Cracker Box, das 13h45 às 14h45 e treinos livres e acerto dos motores da Fórmula Indy, das 15 às 16 horas. No dia 6, a partir das 12 horas começam as disputas das baterias.

A terceira e última etapa do Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore 2009, equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

Mais informações nos sites: www.fpenm.com.br e www.tahiticlub.com.br

São Paulo busca talentos no atletismo para Rio-2016, diz presidente da FPA



José Antonio Martins Fernandes, presidente da Federação Paulista de Atletismo, faz um balanço da modalidade na temporada

São Paulo (SP) - José Antonio Martins Fernandes, presidente da Federação Paulista de Atletismo (FPA), sabe que o ano de 2009 não foi dos mais fáceis para o atletismo nacional e também para o paulista. Principalmente devido ao fechamento temporário do principal centro de treinamento do Estado, a pista do Estádio Ícaro de Castro Mello, no Ibirapuera.

Apesar das dificuldades, o dirigente faz um balanço positivo da temporada e enaltece o trabalho realizado em dois projetos geridos pela entidade e que considera de altíssima importância para o crescimento e o surgimento de novos valores do esporte, casos do "Atletismo em Ação” e do Centro de Excelência.

Este último é destinado a atletas jovens de alto rendimento e que podem prover a equipe brasileira na Olimpíada do Rio-2016, outro ponto que o presidente classifica de como importantíssimo para o esporte nacional em 2009.

Prestes a acabar, o ano de 2009 foi, no mínimo, atípico para o atletismo paulista. Como analisa isso?

Em termos de infraestrutura, o atletismo de São Paulo está passando por uma saudável fase de reestruturação. Com a necessária reforma da pista do Estádio Ícaro de Castro Mello, no Ibirapuera, nos vimos obrigados a fazer mudanças no nosso Calendário de Atividades, que é um dos maiores da América do Sul. Os atletas estão sofrendo mais com a falta de local adequado para realizar treinamentos. Mas, por outro lado, estamos realizando mais eventos no Interior, algo importante dentro da nossa política de descentralização de atividades.

Como analisa a participação do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo nesse trabalho?

Analiso como muito positiva e essencial para o fortalecimento da modalidade. Muita gente critica o fato de não termos realizado a mesma quantidade de competições que estamos habituados a ter em São Paulo durante o ano de 2009. Mas a reforma da pista era urgente e necessária. E, dentro do cronograma político, está se viabilizando, assim como a reforma e a adaptação, pela Prefeitura, do Centro Olímpico. Existe um grande empenho do Governo e da Prefeitura para adequar os locais. Apenas o cronograma é que nos deixa preocupados.

Cronograma político? Explique melhor...

Estamos numa democracia. Qualquer iniciativa deve envolver os três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. O Governo determina a realização de certa obra. Todavia, trabalha com orçamento e precisa, também, de aprovação da iniciativa por parte da Assembléia Legislativa. O caminho a percorrer é, por vezes, mais demorado do que na iniciativa privada, cuja prestação de contas é bem diferente. Nós, da FPA, estamos acompanhando todos os passos de perto. E temos a certeza de que o atletismo sairá fortalecido. Especialmente pelo momento histórico que o desporto brasileiro está vivendo, com a realização de dois grandes eventos de porte, como a Copa do Mundo de Futebol e a Olimpíada de 2016. A infraestrutura vai melhorar. A descoberta de novos talentos e a consolidação dos atuais, também. Espero que o Brasil repita o exemplo da Austrália e Espanha, países que, depois de seus Jogos Olímpicos, melhoraram em seu desenvolvimento esportivo interno e, consequentemente, no quadro de medalhas.

O trabalho de base deverá ser fundamental nesse sentido, certo?

Sim. E ele está acontecendo e deverá ser ainda mais aprimorado. Cito como exemplo os clubes filiados à Federação, diversos projetos sociais, as Escolinhas de Atletismo e os Núcleos de Atletismo, projetos da FPA realizados em parceria com o Instituto Memorial do Salto Triplo e o Governo do Estado de São Paulo, os Centros de Descoberta de Talentos, projetos da FPA em parceria com a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que presta ajuda essencial aos melhores ranqueados e, especialmente, o Centro de Excelência Esportiva, mantido e ampliado pelo Governo Serra, através de sua Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo, comandada por Claury Santos Alves da Silva, além de projetos desenvolvidos pela FPA com a Lei de Incentivo Fiscal.

Fale um pouco mais do Centro de Excelência.

Esse programa faz parte do conceito "São Paulo, Potência Esportiva”, criado com o objetivo de articular e potencializar políticas públicas destinadas ao surgimento de aptidões esportivas, integrando ações entre os setores públicos e privados na promoção e gestão estadual de competições. Foi criado em janeiro de 2004 e tem, entre suas ações, os campeonatos estaduais de esporte, cursos na área esportiva e esporte para atletas portadores de necessidades especiais. Nesse contexto está incluído o Centro de Excelência, antigo Projeto Futuro, que tantos valores deu à nossa modalidade e outras, como a primeira campeã olímpica da história do Brasil, Maurren Higa Maggi, e também o judoca Aurélio Miguel, dentre tantos outros.

A FPA está fazendo tal gestão esportiva desde o ano passado. O que oferece o Centro de Excelência?

Convém ressaltar, primeiro, a brilhante atuação do professor Nelson Gil de Oliveira, o gestor do programa, com o qual temos excelente relacionamento. Isso posto, consideramos o Centro de Excelência muito próximo do sonho de cada administrador esportivo sério. Para um melhor rendimento dos jovens atletas, a Secretaria disponibiliza uma invejável estrutura, disponibilizando atendimento médico, odontológico, psicológico, nutricional, fisioterápico e técnico. São todos profissionais qualificados e competentes. Os atletas são residentes, recebem alimentação, suporte nutricional, fisioterapia, assistência psicológica, etc. E, importante, devem estar estudando. Assim, vamos, juntos, concretizando o objetivo de proporcionar efetivas condições aos talentos para, então, formá-los e integrá-los às seleções paulista e brasileira.

Quem pode participar desse projeto?

São aceitos no projeto os atletas de destaque, na faixa etária de 15 a 22 anos. Os valores com mais de 18 anos podem permanecer, desde que estejam entre os primeiros colocados no ranking nacional e necessitem de amparo governamental para treinar e estudar. Os interessados podem enviar currículo para as seletivas que acontecem todos os anos entre os meses de outubro a dezembro, preenchendo as vagas para o ano seguinte.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

BRASILEIRO INSHORE 2009



BRASILEIRO INSHORE 2009: DECISÃO ACONTECE NOS
DIAS 5 E 6 DE DEZEMBRO EM RIBEIRÃO PIRES (SP)

As disputas serão realizadas na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, e contarão com as presenças de pilotos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, divididos em três categorias: Turismo Stock, Cracker Box e Fórmula Indy
.

A decisão do Campeonato Brasileiro Inshore 2009 será realizada nos dias 5 e 6 de dezembro, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo. A terceira etapa corresponde ao GP de Ribeirão Pires de Motonáutica Inshore 2009 equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore. O evento contará com as presenças de pilotos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, divididos nas categorias Cracker Box, Fórmula Indy e Turismo Stock.

A programação da terceira etapa do Campeonato Brasileiro Inshore 2009 começa no dia 5, a partir das 10 horas, com inscrições, vistorias e treinos. Das 11 às 12 horas acontecem os treinos livres e acerto dos motores da categoria Turismo Staock. Tomada de tempo da Turismo Stock das 12 às 12h30. Treinos livres e acerto dos motores da categoria Cracker Box, das 13h45 às 14h45 e treinos livres e acerto dos motores da Fórmula Indy, das 15 às 16 horas.

No dia 6, a partir das 12 horas começam as disputas das baterias pela seguinte ordem: primeira bateria da categoria Turismo Stock; Cracker Box, Fórmula Indy e segunda bateria da Turismo Stock. Em seguida será feita a premiação de todas as categorias.

O Campeonato Brasileiro Inshore 2009 foi aberto nos dias 25 e 26 de julho, no Tahiti Náutica Club, a segunda etapa aconteceu nos dias 22 e 23 de agosto em Riacho Grande, no município de São Bernardo do Campo (SP). “Nas duas primeiras etapas nós tivemos disputas acirradas nas três categorias. A classificação está muito equilibrada e, acredito que teremos uma final emocionante, uma vez que vários pilotos têm chances de lutar por título nas três categorias. Além disso, são competidores de alto nível técnico”, destacou Marcos Silva Prado, organizador do evento.

A classificação dos três primeiros colocados em cada categoria é a seguinte: Turismo Stock – 1. Paulo Rabelo, Angra dos Reis (RJ), 700 pontos; 2 Paulo Stille Sobrinho, Angra dos Reis (RJ), 569 e 3. Jackson Henry Herzmann, Florianópolis (SC), 525. Fórmula Indy – 1. Marcos Silva Prado, São Paulo (SP), 625; 2. Lebos Ribeiro Chaguri, São Paulo (SP), 569 e 3. Odair Sérgio Mazaro, São Paulo (SP), 469. Cracker Box – André Luís Gellis, Santo André (SP), 800; 2. Caio Aschermann, São Paulo (SP), 600 e 3. Arthur Ângelo Milanez, São Carlos (SP), 394 pontos.

A terceira etapa do Campeonato Brasileiro Inshore 2009, que corresponde ao GP de Ribeirão Pires de Motonáutica Inshore 2009 equivalente ao 25º Campeonato Brasileiro de Motonáutica Inshore e em paralelo com o 44º Campeonato Paulista de Motonáutica Inshore 2009 é uma realização do Tahiti Náutica Club e CRF Promoções, com supervisão técnica da Federação Paulista de Esportes Náuticos a Motor – FPENM e apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires.

Mais informações nos sites: www.fpenm.com.br e www.tahiticlub.com.br

Vôlei Feminino:


Vôlei Feminino: Blausiegel / São Caetano começa a disputar semifinal do Paulista no dia 23, em casa

A Blausiegel / São Caetano conheceu oficialmente, hoje (11), as datas da disputa pela semifinal do Campeonato Paulista de Vôlei Feminino. A série contra o Sollys / Osasco será em melhor de três jogos e o primeiro será no dia 23 de novembro. O segundo, no dia 25 e, se necessário, a terceira partida será realizada no dia 28.

A sequência do mando de quadra foi definida pela equipe do ABC Paulista, que terminou a fase classificatória com melhor campanha, na segunda colocação. Por isso também, o time de Osasco, terceiro colocado, terá direito a receber apenas um dos três jogos em seu ginásio.

A primeira partida será no Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul, às 18h30, a segunda, no Ginásio José Liberatti, em Osasco, às 19h30, e o eventual último confronto será novamente no ABC Paulista, às 12h30 — todos com transmissão ao vivo do canal SporTV.

O técnico Mauro Grasso explica a escolha. “Sempre que tive a chance de escolher, optei pelo primeiro jogo fora de casa. Mas dessa vez é diferente. Vou precisar adaptar as jogadoras que chegarão da Seleção ao nosso time e achei mais importante fazermos a primeira em casa, nos padrões do nosso ginásio e com apoio da nossa torcida”, disse Grasso.

Para a semifinal, a Blausiegel / São Caetano terá o retorno da oposta Sheilla, da ponta Mari e da meio-de-rede Natália, que estão no Japão, na disputa da Copa dos Campeões com a Seleção Brasileira. Do outro lado, o Sollys / Osasco também será reforçado pelas jogadoras Ana Tiemi, Sassá, Thaísa, Adenízia, Natália e Camila Brait.

Na outra semifinal, o líder do campeonato, Pinheiros / Mackenzie enfrentará o Vôlei Futuro, de Araçatuba, quarto colocado, a partir do dia 21. Os outros jogos serão nos dias 26 e 28.

domingo, 8 de novembro de 2009

Copa 2014 e Olimpíada 2016 devem incentivar a prática do esporte educacional no Brasil


Tema foi abordado no 2º Fórum Caravanas do Esporte e da Música, em Aracaju

A visibilidade que o esporte certamente ganhará nos próximos anos com a realização da Copa do Mundo de Futebol de 2014 no Brasil e a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro deverá incentivar a prática do esporte educacional, provocando um movimento de massificação, que pode gerar frutos para o País.

O assunto foi abordado no 2º Fórum Nacional Caravana do Esporte e Caravana da Música, que começou nesta sexta-feira, e prosseguiu neste sábado com um intenso programa de atividades, , no Starfish Ilha de Santa Luzia Resort, em Aracaju (SE). O evento será encerrado no domingo à noite.

"O Brasil vai passar por um momento muito especial, em que o esporte ganhará enorme visibilidade. Acho que as políticas públicas devem se voltar para ajudar o maior número possível de pessoas e não só atletas de alto nível ou de performance”, comentou a ex-jogadora de vôlei Ana Moser, diretora presidente do Instituto Esporte e Educação, um dos parceiros na realização do Fórum, ao lado do Instituto Sol da Liberdade, da cantora Daniela Mercury e do UNICEF, numa iniciativa da ESPN.

"A possibilidade de oferecer esportes para todos naturalmente criará novos talentos numa visão de longo prazo. Claro que nem todos se tornarão atletas, mas com uma metodologia comprometida pode-se despertar nos jovens a cidadania, aplicar o esporte, a música e a arte para contribuir com valores como autoestima, companheirismo e convívio social,” acrescentou Ana Moser.

Criação de núcleos regionais - Para Adriana Saldanha, diretora da Caravana do Esporte e da Caravana da Música e do Departamento de Responsabilidade Social da ESPN, este é um momento sobretudo de reflexão. "Que Brasil esportivo queremos? Se quisermos uma potência olímpica, o esporte deve ser levado para todos, em escolas, em comunidades de norte a sul do país. Esta, aliás, é uma preocupação do Fórum, que discutirá a criação de núcleos regionais, que servirão para massificar o esporte de modo sustentável.” Neste sentido, a Caravana do Esporte e a Caravana da Música atenderam nestes cinco anos cerca de 100 mil crianças e jovens de 15 estados, ajudaram a capacitar 11 mil professores e atingiram, através da rede pública, um milhão de crianças.

Alexandre Arena, coordenador pedagógico do Instituto Esporte e Educação e da Caravana do Esporte, acha que o grande segredo para despertar o interesse na criança é a metodologia. "A criança tem de gostar de fazer o esporte, tem de sentir prazer. Esse é meio caminho para o sucesso. A nossa preocupação é que nas comunidades que visitamos nestes cinco anos de projeto dificilmente as escolas contam com professores especializados. Geralmente é um professor de português ou de matemática, que gosta de esporte, que dá aulas sem nenhuma metodologia específica.”

Para o diretor de Marketing da ESPN, André Quadra, o momento esportivo brasileiro é excelente. "Fizemos um grande trabalho nas Olimpíadas de Pequim/2008 e vamos transmitir a Copa de 2010. Ficamos felizes com a escolha do Rio para organizar os Jogos de 2016, pois temos forte compromisso com o Brasil”, afirmou. "Nossa missão é atender o fã do esporte. Por isso estamos empolgados com esse momento histórico.”

O Fórum contou com a participação dos gestores públicos dos 40 municípios atendidos pelas Caravanas do Esporte e da Música e os professores do projeto vão ter a oportunidade de trocar experiência, estudar a criação de redes para a multiplicação dos resultados sociais e avaliar as políticas públicas.

****

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ginastas de 17 países fazem treinamento de pódio nesta quinta




As equipes estrearão no Campeonato Pan-Americano Juvenil de Ginástica Artística de Aracaju (SE) na sexta-feira, mas já se sentirão na competição a partir desta manhã (05), quando foram realizados os treinamentos de pódio, onde há uma prévia do que será apresentado oficialmente à arbitragem, porém sem pontuação.

Os treinos do dia começam no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, e a Seleção Brasileira Masculina fará, um aquecimento para o treinamento de pódio. Os ginastas seguirão a seguinte sequência: cavalo com alças, argolas, salto, paralelas, barras e solo.


Já na sexta-feira, primeiro dia de competições, serão conhecidos os países classificados para os Jogos Olímpicos da Juventude, que serão em Cingapura, em 2010 - se classificam, através do Pan-Americano, seis equipes no feminino e cinco no masculino.

Nesse primeiro dia, a competição será apenas no masculino, a partir das 14h30, já com os ginastas brasileiros em ação. No sábado, será a vez das meninas estrearem na competição, a partir das 10h20. A equipe do Brasil começará a competir às 13h40.

Congresso Técnico - No dia de hoje, foi realizado o Congresso Técnico, quando aconteceram os sorteios dos grupos. No masculino, o Brasil caiu na mesma chave de Cuba, Porto Rico, Costa Rica, Argentina e Peru, enquanto no feminino, a Seleção Brasileira está no grupo da Colômbia, Canadá e Argentina.

À noite, integrantes dos países participantes - Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, México, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela – participarão da cerimônia de abertura, que será às 20h, na Orla da Praia de Atalaia - Galeria Ana Maria.

O Pan-Americano tem o patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio do Governo do Estado de Sergipe, Prefeitura Municipal de Aracaju, Colégio Arquidiocesano e Coese.

****

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Futuro da ginástica artística entra em ação no Campeonato Pan-Americano Juvenil



O Brasil será palco da nova geração da ginástica artística pan-americana. Entre os dias 4 a 8 de novembro será realizado o Campeonato Pan-Americano Juvenil de Ginástica Artística Feminina e Masculina, no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, em Aracaju (SE).

A competição contará com a participação de 17 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, México, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela, que além da disputa por medalhas, brigarão por um lugar na Olimpíada da Juventude, em Cingapura/2010. Os principais adversários brasileiros no Pan-Americano Juvenil são os Estados Unidos e o Canadá.

Na ocasião, os integrantes da UPAG (União Pan-Americana de Ginástica Artística) se encontrarão na Assembleia Geral, na qual serão discutidos o calendário de 2010. Este é o primeiro evento internacional organizado pela nova direção da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), presidida pela professora Luciene Resende. “Receber um evento desta magnitude demonstra a credibilidade que a entidade tem perante a UPAG”, afirmou a presidente.

No Pan-Americano, o país terá a oportunidade de ver em ação o futuro da ginástica artística brasileira como as atletas Harumi de Freitas e Letícia Costa, além de Sérgio Sasaki. Estes ginastas são algumas das apostas da modalidade para os Jogos Olímpicos de Londres (2012) e Rio (2016) e já estiveram com a Seleção Brasileira Adulta no Mundial de Ginástica Artística, disputado em outubro, em Londres (Inglaterra). “Esse é um evento de suma importância, pois avaliaremos os ginastas juvenis, que são o nosso futuro”, completou a presidente.

A Seleção Brasileira Juvenil inicia os treinamentos em Aracaju hoje (30), no Ginásio de Esportes Constâncio Vieira. As demais delegações desembarcam no país a partir de domingo (1º de novembro).

Confira a delegação que representará o Brasil no Campeonato Pan-Americano Juvenil:
Chefe de delegação: Jocélia Maria Gonçalves
Seleção Feminina: Harumi de Freitas (APCEF-PR), Anna Caroline Cardoso (APCEF-PR), Letícia Costa (C.R.do Flamengo- RJ) e Nadhine Ourives (APCEF-PR); reserva: Renata Pinheiro (Grêmio Náutico União – RS). Técnicos: Iryna Ilyashenko e Viviane Cardoso.
Seleção Masculina: Petrix Barbosa (SERC São Caetano-SP), Sérgio Sasaki (SERC São Caetano-SP), Arthur Mariano (E.C. Pinheiros-SP) e Caio Souza (AABB-SP); Reserva: Glauco Garrido (E.C. Pinheiros). Técnicos: Marcos Goto e Ricardo Yokohama
Árbitragem Feminina: Rossana Benck e Gabriela Autran
Árbitragem Masculina: Hilton Dichelli e Fernando Lopes
Fisioterapeuta: Rodrigo Rodrigues

As Seleções Brasileiras têm o patrocínio da Caixa Econômica Federal


**LEIA**

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

ce Unoesc / Orbenk / Chapecó pela Liga Nacional

O E.C.Pinheiros encerrou, nesta quinta-feira (29), sua participação na fase classificatória da Liga Nacional de Handebol Masculino com grande vitória diante da Unoesc / Orbenk / Chapecó. Jogando em casa, o time paulista venceu por 34 a 25 (17 a 12). O artilheiro da partida foi o armador Anderson, de Chapecó, com sete gols.

Com este resultado, o Pinheiros terminou o segundo turno com 26 pontos (13 vitórias e uma derrota) e garantiu a classificação para as semifinais na primeira colocação, o que lhe dá a vantagem de decidir os playoffs em casa. O time comandado pelo técnico Sérgio Hortelan espera o adversário da próxima fase, que sairá das disputas entre Unopar / FEL / Sercomtel, Metodista / São Bernardo e USCS / São Caetano.

E o time de Chapecó fará seu último jogo no sábado (31), às 19h, no interior de São Paulo, contra o Interativo / Iate Clube, no Ginásio de Esportes Milton Olaio Filho, em São Carlos.

Mais informações no site www.ligahand.com.br

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Copa Petrobras de Handebol busca jovens talentos em Belém

Um dos principais nomes do handebol feminino brasileiro, a armadora Meg Montão, que defendeu a Seleção Brasileira por muitos anos, incluindo os Jogos Pan-Americanos de Winipeg e as Olimpíadas de Sidney, foi descoberta nas escolas de Belém (PA). E, visando buscar novos talentos pela região, a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), juntamente com a Petrobras, realizará entre amanhã (29) e segunda-feira (2), no Ginásio Nagib Matini, na capital paraense, a Etapa Regional da Copa Petrobras de Handebol Escolar.

Meg, que atuamente atua na Metodista / São Bernardo, deu os primeiros passos no handebol na Escola Estadual Paulino de Brito e logo depois foi para o Colégio Marista, também em Belém. “Comecei a jogar handebol com 14 anos na escola pública e por causa do esporte consegui bolsa em escolas particulares, onde tive a oportunidade de ter uma boa formação acadêmica e esportiva”, comentou.

Segundo a jogadora, uma iniciativa como essa da Copa Petrobras era o que faltava para o handebol brasileiro. “Tem muitos talentos no Norte e Nordeste do país e acredito que essa iniciativa é muito válida. Era o que estávamos precisando para descobrir talentos em todo o país e, acima de tudo, uma grande motivação para as crianças daquela região que estão iniciando no handebol”, disse Meg.

O torneio reunirá vinte equipes, representantes do Pará, Piauí, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte, e vale vaga na grande final da Copa Petrobras, que acontecerá no final do mês de novembro, em Brasília (DF). Os atletas e comissões técnicas das escolas campeãs receberão como prêmio troféus, medalhas e uma viagem para o parque de diversões Hopi Hari, em São Paulo, ou Beto Carreiro World, em Santa Catarina — a escolha fica a critério da escola.

O jogador Adriano Souza, de 14 anos, da escola CAIC Balduino, do Piauí, está muito animado com o campeonato. “Nosso objetivo é jogar bem esta etapa regional para garantir uma vaga na decisão em Brasília. A experiência de disputar a Copa Petrobras está sendo ótima, porque é muito legal conhecer pessoas e lugares diferentes e ainda fazer o que eu mais gosto, que é jogar handebol”, concluiu.

A iniciativa de realizar o maior campeonato escolar do Brasil surgiu por meio da parceria entre a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) e a Petrobras, empresa que investiu cerca de R$ 4,5 milhões no desenvolvimento do projeto, através da Lei de Incentivo ao Esporte.

Desde 2003, a Petrobras patrocina o handebol brasileiro por meio do projeto Handebol Brasil. Além da Copa Petrobras de Handebol, a parceria inclui o apoio permanente às Seleções Brasileiras Adultas, Júnior, Juvenil e Cadete e tem como objetivos principais a democratização, o desenvolvimento e o fortalecimento do handebol brasileiro.

Serviço:
Ginásio Nagib Matini, Campo III da UEPA
Avenida João Paulo II, 817 - Belém - PA

Mais informações no site www.copapetrobrashandebol.com.br

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Talento cearense é destaque no Wind Brasil Ilhabela 2009 – Mundial de Formula Windsurf



Gabriel Browne, de 18 anos, briga por um lugar no pódio na competição que reúne atletas da Itália, Inglaterra, Dinamarca, Argentina, França e Brasil

Ilhabela (SP) – Gabriel Browne, o Biel, é uma das atrações do Wind Brasil Ilhabela 2009 – Mundial de Formula Windsurf, que está sendo realizado na BL3 Escola de Iatismo, na praia da Armação, em Ilhabela (SP). Não só porque é o mais jovem representante brasileiro no circuito mundial, com apenas 18 anos de idade, 13 deles dedicado ao windsurf, mas também porque é membro de uma família de campeões nas diversas classes da prancha à vela.

Além destes predicados, este cearense de Fortaleza é considerado um expoente com talento suficiente para figurar entre os favoritos em todos os eventos em que participa. É forte candidato ao título de melhor do mundo nas próximas temporadas. "Venho me preparando para ser campeão mundial, mesmo sabendo das dificuldades”, afirmou Biel, que conquistou o expressivo nono lugar na Copa do Mundo de Formula, mês passado, na Espanha, melhor colocação brasileira na competição.

Biel não esconde que seu objetivo no Wind Brasil Ilhabela 2009 – Mundial de Formula Windsurf é alcançar um lugar no pódio. Mas afirmou que o mais importante é a experiência que está adquirindo ao competir em uma raia extremamente técnica como a de Ilhabela. "Em uma mesma regata, encontramos diversos tipos de vento e mar. Isso nos dificulta. Mas também nos aprimora. Para ser campeão, tem de velejar em qualquer condição”, analisou Biel.

Gabriel Browne é "filho de peixe”. Ou melhor, de Marcílio Browne Filho, dono de um currículo com nada menos do que nove títulos brasileiros. E também é irmão mais novo de Marcílio Browne Neto, o Brawzinho, campeão mundial da classe Freestyle em 2007, quarto colocado no ranking dessa modalidade e sétimo no Wave, ambos em 2009. E como "peixinho” quer honrar o "sangue salgado” da família. "Desde muito pequeno, minha vida é o windsurf”, ressaltou.

Biel já deu os primeiros passos nesse sentido. Obteve a nona posição na Copa do Mundo, mês passado, em Santa Pola, na Espanha, foi vice-campeão do Wind Brasil 2008, realizado em Fortaleza, e décimo na etapa suíça do Mundial 2007. Isso, sem falar nos títulos brasileiros de Formula em 2008 e o da modalidade Slalom em 2007.

Além do pódio em Ilhabela, ele quer conquistar um resultado expressivo no Wind Brasil Fortaleza 2009, que será realizado na capital cearense no final de novembro. Com isso, o jovem windsurfista pretende fechar a temporada entre os 16 melhores do mundo.

Com quatro regatas realizadas, Biel ocupa a sétima colocação na classificação geral do evento, com 17 pontos perdidos. O líder é o inglês Ross Williams, com 4 pontos perdidos. Nesta sexta-feira, estão previstas quatro regatas no período da tarde.

A etapa de Ilhabela do Wind Brasil – Mundial de Formula Windsurf 2009 é uma realização da Arrow Marketing, representante oficial das entidades internacionais de windsurfe no Brasil e na América do Sul, com apoio do Ministério do Turismo, Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura Municipal de Ilhabela.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Alunos do "Atletismo em Ação” fazem festa no Torneio Internúcleos

Competição foi interrompida pela chuva, mas não tirou o ânimo dos mais de 400 atletas presentes


O Torneio Internúcleos, realizado no sábado, na pista de atletismo da Escola da Polícia Militar, no bairro do Canindé, São Paulo, foi uma grande festa, até a interrupção devido à forte chuva que atingiu a capital paulista. Apesar do imprevisto, mais de 400 crianças de 15 clubes compareceram ao local e deram um show. Desse total, mais da metade é proveniente do projeto "Atletismo em Ação”, do governo do Estado de São Paulo em parceria com o Instituto Memorial do Salto Triplo. As provas interrompidas serão retomadas na próxima competição Internúcleos, ainda sem data marcada. O evento contou com atletas das categorias Pré-Mirim (10 a 13 anos), Mirim (14 e 15 anos) e Menor (de 15 a 17 anos).

Carlos Gamboa, técnico do núcleo da UNASP, em Campo Limpo, lamentou o problema. "Uma pena, pois estávamos ansiosos para as provas seguintes. Presenciamos uma competição incrível. Atletas de Itapira, Cubatão, Americana e outras cidades vieram e alguns ficaram sem competir. Mas foi ótimo enquanto durou”, resumiu Gamboa. Segundo o técnico, agora é continuar a preparação para o Campeonato Estadual Mirim, que será realizado nos dias 24 e 25 deste mês na Praia Grande. "Tivemos uma competição de alto nível e lá será ainda maior. Estamos todos ansiosos e prontos para uma boa participação”, disse.

O coordenador do núcleo de Americana do "Atletismo em Ação”, Adalberto Carvalho de Almeida, esteve presente com 45 alunos e 5 monitores. O núcleo conta com mais de 120 alunos. "Viríamos com mais, no entanto entendemos que são muitas cidades querendo participar e não há transporte para todos. Então fazemos um revezamento. Temos muitos atletas e o número não para de crescer”, explicou.

Segundo Adalberto, a chuva não foi um empecilho para evitar uma boa competição. "Não prejudicou o espetáculo, apenas o interrompeu. Tinha muita gente mesmo! De várias cidades e isso foi maravilhoso. Com o apoio que temos a tendência é continuar crescendo”, disse.

O atleta Chaliston Xavier, do núcleo da UNASP, é uma das promessas do projeto e participou da competição. "Fiquei em primeiro na minha bateria, mas a final foi adiada. Sinto que estou pronto para competir bem no Campeonato Estadual Mirim”, afirmou o jovem.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

CBF proíbe sites locais na cobertura da seleção em Mato Grosso do Sul


Os sites jornalísticos de Campo Grande (MS) não conseguiram credenciamento para a cobertura das atividades da seleção brasileira na cidade, que enfrenta a Venezuela nesta quarta-feira (14/10), pela última partida das eliminatórias para a Copa de 2010. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deu preferência para os veículos nacionais e frustrou jornalistas locais.

“Já estamos conformados em cobrir como vai ser o clima na rua, se o Kaká vai dar tchau pela janela do hotel...”, diz o repórter do MidiaMax Celso Bejarano.

Sindicato contesta decisão

O Sindicato dos Jornalistas do estado divulgou comunicado pedindo esclarecimentos e a liberação da cobertura para os sites locais.

“O acompanhamento do treino da seleção brasileira na capital foi impedido por este setor, prática que não condiz em nada com o espírito democrático do país, a liberdade de imprensa e a grandeza do futebol brasileiro”, diz a nota.

CBF nega preconceito
O assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, explica que não houve qualquer tipo de preconceito contra os veículos locais. Ele informa que foram mais de mil pedidos de credenciamento para a cobertura e, por isso, vários veículos tiveram que ficar de fora.

“O estádio tem um número limitado de espaço. A gente tem que acomodar do jeito que pode. Não só eles, como muitos outros veículos ficaram fora do credenciamento”, explica.

O presidente do sindicato, Clayton Sales, entende os motivos da CBF, mas não concorda com a decisão. Em sua opinião, a entidade deveria se informar melhor sobre a importância dos sites locais antes de determinar quem pode ou não cobrir a partida.

“A imprensa está trabalhando muito para fazer um espetáculo bonito. São veículos sérios, com jornalistas profissionais contratados. Não é justo. Você é daqui, mas tem que ceder seu espaço pra quem vem de São Paulo e do Rio de Janeiro?”, questiona.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Grande diferença de idade chama atenção na Copa Santander Libertadores


Juventude e experiência são fundamentais em várias atividades humanas. No futebol não é diferente e a Copa Santander Libertadores da América tem alguns extremos. Pelo time do Caracas, da Venezuela, duas jogadoras têm 14 anos, assim como outra do Deportivo Quito, do Equador. Elas são as mais novas da competição. Na outra ponta, o Formas Intimas, da Colômbia, tem uma atleta de 36 anos. Apesar dos 22 anos de diferença, o que todas têm em comum é a paixão pelo esporte e o amor por seus países, que fazem questão de representar com orgulho.

Luz Aide começou a jogar futebol com os irmãos e se apaixonou pelo esporte. Para se ter uma idéia das dificuldades enfrentadas, até os 15 anos Aide só jogou contra homens. Com isso, e a falta de times na Colômbia, nunca pôde realizar o sonho de se profissionalizar. Até hoje essa jovem senhora de 36 anos cuida de uma loja de bebidas na cidade de Dellin, onde nasceu, para se manter.

"A maior jogadora que vi até hoje é a norte-americana Mia Hamm. A Marta á boa, mas marcável. É preciso muita concentração porque ela se move muito rápido e bem. Aliás, essa é uma qualidade dos jogadores brasileiros”, disse Aide que tem problemas nos ligamentos do joelho direito.

Ela afirma que o amor pelo esporte é tão grande que a afastou até mesmo do sonho de formar uma família. "Entre escolher um marido, ter filhos e ficar com o futebol e a bola, preferi os dois últimos”, brinca.

Contrastando com a descontração e a fala fácil de Aide, a ainda menina equatoriana Ambar Torres, de 14 anos, veio ao Brasil para ganhar experiência. Tímida e de poucas palavras, ela é considerada uma das promessas do futebol do Equador.

"Comecei a jogar por diversão e quero continuar para ajudar meu país e minha família. Esse gosto pelo futebol vem de casa, pois meu pai é treinador. Estou aqui para ganhar experiência. Um dos prazeres é ver a Marta jogar, mas meu grande sonho mesmo é me formar em medicina para ajudar as pessoas e salvar vidas”, revela Ambar, que nasceu em Guaiaquil, importante cidade do Equador.

Para a venezuelana Marialba Zambrano, que completou 14 anos no dia 17 de junho, somente o fato de participar da Copa Santander Libertadores já é um grande orgulho, pois além de estar numa competição internacional, ainda convive com jogadoras reconhecidas internacionalmente.

"Realmente, tenho uma alegria enorme por estar aqui jogando ao lado de algumas das melhores do mundo. Gosto muito da Marta, mas meu grande ídolo é a Cristiane. Admiro a mobilidade dela e a maneira como finaliza e, mesmo com tudo isso, ela não é individualista,” analisa a volante titular do Caracas.

Maria Eugenia afirma sentir grande emoção por participar da Copa Santander Libertadores na Vila Belmiro, considerada uma das praças esportivas mais charmosas e tradicionais do mundo.

"No momento em que pisei no gramado da Vila senti uma emoção muito grande, algo diferente, sensacional. Esta também é a primeira vez que viajo para fora da Venezuela para disputar uma competição tão importante como a Libertadores. Tudo isso me empolga”, disse Maria Eugenia, que completa 15 anos no dia 26 de novembro e considera Marta uma boa jogadora.

Folga na sexta e quatro jogos no sábado - A sexta-feira é folga geral da competição. Será o primeiro dia que as equipes terão para conhecer um pouco das duas cidades-sedes.

As disputas recomeçam no com quatro jogos, dois no Guarujá e dois em Santos. Pelo Grupo 2, no Estádio Municipal Antonio Fernandes, no Guarujá, a partir das 14 horas, o Deportivo Quito (Equador) enfrenta a Universidad Autônoma (Paraguai) e às 16 horas jogam Formas Intimas (Colômbia) e Rampla (Uruguai). Pelo Grupo 1, na Vila Belmiro, a partir das 20 horas EnForma (Bolívia) x White Star (Peru) e às 22 horas Caracas (Venezuela) x Santos, partida que terá transmissão ao vivo pela Rede Bandeirantes e pela TV Santa Cecília.

Chaves da 1ª Copa Santander Libertadores da América de Futebol Feminino

Grupo 1 (Jogos na Vila Belmiro) – Santos, White Star(Peru), Caracas(Venezuela), Everton(Chile), e EnForma Santa Cruz(Bolívia).

Resultados
3/10 - Santos 3 x 1 White Star
4/10 – Caracas 0 x 0 Everton
6/10 - White Star 1 x 4 Everton
EnForma 0 x 12 Santos

Classificação
1- Santos – 6 pontos
2- Everton – 4 pontos
3- Caracas – 1 ponto
4- White Star e EnForma – 0 ponto

Grupo 2 (Jogos no Estádio Municipal Antonio Fernandes) – San Lorenzo D’Almagro(Argentina), Deportivo Quito(Equador), Universidad Autonoma(Paraguai), Deportivo Formas Intimas(Colômbia) e Rampla(Uruguai).

Resultados
5/10 - Universidad Autonoma 3 x 2 Formas Intimas
San Lorenzo 1 x 1 Deportivo Quito
7/10 - Deportivo Quito 1 x 5 Formas Intimas
Rampla 2 x 5 San Lorenzo

Classificação
1- San Lorenzo - 4 pontos
2- Universidad Autonoma e Formas Intimas – 3 pontos
4- Deportivo Quito – 1 ponto
5- Rampla – 0 ponto

Tabela de jogos

10/10 - sábado – Guarujá (Estádio Antonio Fernandes)
13h30 - Deportivo Quito x Universidad Autonoma
15h30 - Formas Intimas x Rampla

10/10 - sábado – Santos (Vila Belmiro)
20h00 - EnForma x White Star
22h00 - Caracas x Santos *

12/10 - segunda-feira - Guarujá (Estádio Antonio Fernandes)
13h30 - Rampla x Deportivo Quito
15h30 - Universidad Autonoma x San Lorenzo **

13/10 - terça-feira - Santos (Vila Belmiro)
13h30 - Caracas x EnForma
15h30 - Santos x Everton **

14/10 - quarta-feira - Guarujá (Estádio Antonio Fernandes)
9h00 - Universidad Autonoma x Rampla
11h00 - San Lorenzo x Formas Intimas **

Semifinais
16/10 - sexta-feira - Santos (Vila Belmiro)
10h00 - Primeiro do Grupo 1 x Segundo do Grupo 2 *
12h00 - Primeiro do Grupo 2 x Segundo do Grupo 1 **

Final
18/10 -domingo - Santos (Vila Belmiro)
9h30 - Disputa do 3º lugar **
11h30 - Disputa do título * /**

* Rede Bandeirantes (aberta)
** BandSports (fechada)

A Copa Santander Libertadores da América de Futebol Feminino tem patrocínio do Santander, organização da Conmebol, promoção da Sport Promotion e apoios da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Federação Paulista de Futebol, Santos Futebol Clube e do Grupo Bandeirantes de Comunicação, que transmitirá jogos ao vivo da competição para todo o país, em TV aberta e fechada.

CBF implanta novas regras no credenciamento da imprensa e causa polêmica


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) resolveu implantar algumas mudanças no credenciamento dos profissionais da imprensa para a cobertura dos treinos da seleção. A intenção é evitar a entrada de pessoas estranhas. O novo sistema começou a valer nesta terça-feira (06/10). No primeiro dia, um cinegrafista da TV Globo foi expulso e um assessor de jogadores só pôde entrar depois que terminou o treinamento na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro.

A partir de agora, os profissionais que irão cobrir os treinos devem fazer um credenciamento prévio. Só assim terão acesso ao campo de treinamento da seleção. “O credenciamento é para jornalistas. O acesso era muito fácil para os treinamentos. Estamos fazendo esse credenciamento para o controle das pessoas que entram nos treinos, pois muitas pessoas entravam falando que era da imprensa. Essa medida foi tomada para termos controle do lugar. Com isso, amigos, políticos e assessores ficaram de fora”, explica Rodrigo Paiva, porta-voz da CBF.

Polêmicas com o novo sistema

De acordo com matéria publicada no UOL, um cinegrafista da TV Globo foi expulso do treino por estar em lugar proibido. Além disso, um assessor de imprensa que presta serviços particulares aos jogadores Daniel Alves, Naldo e André Santos, não pôde acompanhar o treino.

“Assessor de imprensa não é veículo de comunicação, por isso que ficou de fora do treinamento. Esse caso tem que ser resolvido com a comissão técnica”, diz Paiva.

Rafael Menezes, de São Paulo - do comunique-se

sábado, 3 de outubro de 2009

Rio 2016: desafio para jornalistas


Rio 2016: desafio para jornalistas é fiscalizar sete anos de projeto

De Izabela Vasconcelos, de São Paulo (Comunique-se)

A escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016 traz um desafio para os jornalistas brasileiros: fiscalizar e acompanhar os sete anos de projetos. “Isso significa muito trabalho de fiscalização. Quem embarcar na caravana da alegria vai ficar no 'oba-oba', mas o jornalista independente, isento, tem a responsabilidade de acompanhar e fiscalizar”, afirma Antero Grecco, editor-chefe do caderno de Esportes do jornal O Estado de S.Paulo.

Outros editores esportivos também concordam que o evento é uma grande desafio para a imprensa. “Representa uma responsabilidade com a cobertura, porque o Brasil passa a ser visto de uma forma diferente no mundo. Temos que comemorar, mas acompanhar também. É um misto de comemoração com responsabilidade”, diz Luiz Fernando Gomes, editor-chefe do Lance!.

Para Álvaro Oliveira Filho, gerente de Esportes do Sistema Globo de Rádio, a oportunidade é de aprendizado. “É um privilégio e uma responsabilidade muito grande. O grande desafio é preparar a cobertura de um evento como nunca aconteceu no Brasil, montar uma estrutura de cobertura. Vamos aprender muita coisa pelo caminho”.

Nesta sexta-feira (02/10), o Comitê Olímpico Internacional escolheu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Será a primeira Olimpíada realizada na América do Sul.